condomíniosInstitucionalsíndico

O cadastro de moradores do condomínio é questão de segurança?

Diante da violência, da insegurança, da desconfiança e do medo de assaltos, os condomínios têm investido em meios que assegurem a tranquilidade dos moradores. Entre as alternativas existentes, o cadastro de residentes ganha cada vez mais destaque.

Antes, o meio mais utilizado para permitir ou barrar a entrada de uma pessoa era a memória visual do porteiro. Com a expansão dos condomínios, porém, muitas pessoas decidiram se mudar para esses locais. Assim, tornou-se difícil para os zeladores a identificação precisa de quem são os reais condôminos.

Além disso, os ladrões têm agido com menos violência e mais meticulosidade na hora de assaltar um apartamento. Elas passaram a analisar e acompanhar a rotina e o comportamento das pessoas.

Desta maneira, utilizam informações obtidas na internet para se passar por moradores do condomínio ou prestadores de serviços. A intenção costuma ser entrar pela porta da frente antes do crime.

Criar o cadastro e mantê-lo atualizado consiste em uma medida preventiva de segurança para evitar a entrada de ladrões. Como se não bastasse, isso ainda contribui para outras questões relevantes, como entrega de encomendas, pré autorização de visitantes e registro de entrada e saída de moradores.

Recolha as informações essenciais

Para a elaboração do cadastro de moradores do condomínio, recolha as seguintes informações:

  • nome completo e RG do proprietário ou inquilino;
  • unidade e bloco;
  • e-mail;
  • telefone;
  • nome completo, RG e grau de parentesco dos moradores da unidade;
  • nome completo, RG e horário de trabalho dos funcionários externos;
  • cor, marcar, modelo e placa dos veículos;
  • dados dos animais.

Analise como o cadastro pode ser utilizado

Todos os dados estarão disponíveis para o porteiro. Quando chegar uma pessoa, ele verifica se as informações repassadas constam no livro ou no sistema.

Por isso, é muito importante que esses materiais estejam sempre atualizados e, assim, evitem que os moradores sejam barrados, causando um certo constrangimento.

Escolha um aplicativo para facilitar
Com o aplicativo, os dados são disponibilizados em uma única tela. Por meio do sistema de busca integrada, o morador é encontrado mais rapidamente. Essa procura pode acontecer usando o nome do morador, o RG ou a placa do carro.

Além do mais, alguns aplicativos permitem que os residentes solicitem o cadastro de forma automática e simples. O síndico é informado sobre o pedido e confirma a aprovação. Em seguida, o morador recebe um e-mail com o login e senha para acessar o aplicativo.

Treine os funcionários do condomínio

Algumas vezes, os riscos relacionados à insegurança surgem por conta de falhas no procedimento, falta de informação sobre os moradores e porteiros despreparados.

A segurança depende das pessoas. Por isso, investir em treinamentos constantes e na comunicação é essencial para impedir tentativas de assaltos.

Conscientize os moradores

Além de contar com o preparo dos funcionários dos condomínios, os moradores devem fazer a sua parte. A segurança é responsabilidade de todos.

Portanto, conscientize os residentes a respeito da importância das estratégias utilizadas e oriente-os sobre como utilizar as ferramentas utilizadas.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *