condomíniosInstitucionalSegurança

Golpes em condomínio: preparo dos porteiros é fundamental para evitar o problema

No ambiente condominial, além dos cuidados essenciais com limpeza e organização para o bem-estar e convívio harmonioso entre todos os moradores, é fundamental a precaução, investimento, treinamento e atenção, para não colocar em risco a segurança do condomínio e de todos que nele habitam.

Criminosos desenvolvem variadas situações para tentar invadir condomínios e roubar moradores, se aproveitando, inclusive, de certas fragilidades, como o atual momento da pandemia. Na capital paulista, por exemplo, já houve relatos de que criminosos, usando máscaras e com panfletos nas mãos, alegavam ser agentes públicos de saúde que precisavam vistoriar o condomínio para verificar o combate ao coronavírus – prática que não é feita por prefeituras, nem pelo governo estadual.

Entre os golpes mais comuns, estão os que envolvem falsa entrega e criminosos caracterizados como prestadores de serviços. Abaixo, alguns exemplos:

  • Golpe do Falso Hóspede/Parente
  • Golpe do falso Agente de Saúde para COVID-19
  • Golpe do falso morador caracterizado
  • Golpe do falso funcionário de empresas concessionárias ou correio
  • Golpe da carteirada do falso agente da polícia ou advogado
  • Visitante rendido ao chegar a pé no condomínio
  • Golpe do falso corretor de imóveis
  • Golpe da falsa grávida
  • Golpe do visitante com ótima aparência

O porteiro deve ser extremamente cauteloso, não mudando os procedimentos de segurança, jamais. Peça sempre a identificação e confirme com o morador se ele realmente está aguardando aquela visita.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *